Como o Pilates pode ajudar na Fibromialgia?

A síndrome da fibromialgia pode ser definida como uma síndrome dolorosa crônica, não inflamatória, de etiologia desconhecida, que se manifesta no sistema músculo esquelética, podendo apresentar sintomas em outros aparelhos e sistemas. (Provenza, et al., 2004)

O objetivo do tratamento em geral, seja qual for à técnica utilizada é de reduzir e/ou controlar o quadro álgico e restabelecer e/ou melhorar a qualidade de vida do paciente que possui o diagnostico de fibromialgia. As recomendações são para que realizem exercícios durante a semana para que auxilie no tratamento.

Benefícios que o Pilates pode oferecer:

Quando utilizado o método Pilates, assim como em outras técnicas, os exercícios irão variar de acordo com cada individuo, sempre iniciando da sua capacidade mais baixa e com o tempo alcançando a progressão, para que assim se atinja seus objetivos

Dentro do Pilates trabalhamos com a melhora da flexibilidade, fortalecimento do core, correção postural (evitando compensações e desequilíbrios em outras estruturas),  a melhora da dinâmica respiratória junto com o movimento, tanto o equilíbrio estático quando dinâmico predispondo o individuo a uma melhora durante as atividades de vida diária.

A prática de exercícios reduzem os quadros de dores da fibromialgia devido aos hormônios liberados durante as atividades, outro fator que potencializa as dores é a perda de sono, e a pratica de atividades físicas, como Pilates que trabalha a respiração, reduz os quadros de insônias.

Portanto, devido ao método não causar um alto impacto, trabalhar o centro de força através da respiração como já foi dito, promovem um relaxamento dos músculos, por sua vez, evitando chances de aumento de tensões que desencadeariam as dores da fibromialgia.

Referencias:

Provenza, et al., Fibromialgia, Revista Brasil Reumatologia, vol. 44. n. 6, p. 443-9. nov./dez., 2004

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 15 =

*